Esse cara tá mal. Mas ele não desite nunca.

A culpa é do governo, porra. Os cara, brasileiro, acham que estão com a bola toda, que brasileiro é lindo, que brasileiro é feliz, que brasileiro é
hospitaleiro, que brasileiro é isso, que brasileiro é aquilo. Porra nenhuma. Culpa do governo, com essa mania de ficar "elevando a auto-estima do brasileiro". Auto-estima é o caralho. Auto-estima, pra mim, é coisa de viado, porra. Brasileiro porra nenhuma. Brasileiro é uma merda, feio pra caralho, sem dente, baixinho. Tem umas três mulheres que vá lá, mas é tudo alemoa. O resto, tudo trubufu. Desde quando bunda grande é bonito? Aqueles bundão cheio de espinha, na praia. Porra, e as criança na rua? Porra,
governo de esquerda, cheio de carro importado, aqueles jipão com vidro fumê. E as porra das criança tudo lá, pedindo dinheiro com o nariz cheio de meleca
escorrendo. Esse é que é o brasileiro, essas porra de crianca que vai tudo virar bandido e depois morrer logo. Também, foda-se. Ainda bem que eu sou alemão.


André Sant'Anna é autor de:
Amor (Edições Dubolso - 1998), Sexo (7Letras - 1999 e Edições Cotovia/ Portugal 2000), Amor e Outras Histórias (Cotovia - 2001) e O Paraíso é Bem Bacana (Cia das Letras – 2006).
Teve o conto O Importado Vermelho de Noé incluído na antologia Os Cem Melhores Contos Brasileiros do Século (Editora Objetiva - 2000), organizada por Ítalo Moriconi.